Conheça Boyan Slat, o jovem de 23 anos com uma ideia que pode salvar os oceanos.


O Holandês, estudante de engenharia aeroespacial criou, aos 19 anos, um projeto capaz de limpar até metade dos oceanos e tal projeto vai finalmente ser posto em prática esse ano.




Há 6 anos, Boyan Slat fez uma participação em um TEDx no sul da Holanda, sua indagação trouxe o problema atual da grande presença de lixo nos mares, demonstrou que na forma que o lixo é limpado atualmente, poderia levar até 80 mil anos até que o processo fosse concluído. Para ter uma noção da problemática, os oceanos recebem 25 milhões de toneladas de lixo por ano, os quais mais da metade é composto por plástico.

Então, o jovem empreendedor criou sua própria empresa chamada de The Ocean Cleanup, com o objetivo de retirar o plástico do mar e reciclá-lo. Através da busca de patrocínio Boyan conseguiu arrecadar cerca de 2 milhões de dólares. Em 2014 sua empresa publicou 528 páginas para explicar a fundo sua grande ideia, e o projeto expôs algumas falhas as quais foram criticadas por alguns especialistas, no entanto Boyan prosseguiu com seu empreendimento que conta com uma  equipe de 70 pessoas em média, programadores, engenheiros, cientistas, todos engajados no melhoramento do projeto.
Em 2014 ganhou o prêmio "Champions of Earth" do Programa das Nações Unidas e em 2015 ganhou o prêmio de Jovem Empreendedor, tais prêmios o ajudaram a financiar suas pesquisas.

Saindo do papel

No dia 08 de setembro deste ano,  o Ocean Cleanup irá implantar um dos seus sistemas e progressivamente irá otimizá-lo para que em 2020 atinja o ápice de sua eficiência, com todos os sistemas em funcionamento. A estimativa é que em 5 anos será possível a retirada de metade dos resíduos do Pacífico. Para ter uma noção da grandiosidade e importância do projeto, calcula-se que hoje, há cerca de 5 trilhões de partículas de plástico nos oceanos, e em específico a Ilha de Lixo que existe no Oceano pacífico tem duas vezes o tamanho da França.



Como funciona o projeto



O sistema tem uma barreira flutuante em forma de V que reúne os plásticos com a ajuda das correntes oceânicas, o dispositivo é equipado com luzes de energia solar, sensores e câmeras capazes de informar sua posição exata a qualquer hora, em um período de alguns meses, o plástico coletado será recolhido por um navio, afim de serem reciclados para formarem novos produtos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.