Geração ignorância: As pessoas que morrem agarradas às suas próprias convicções.


Não adianta, apesar das informações disponível, hoje o que prevalece é o emburrecimento.

Achávamos que a internet traria a Era da informação, mas com a democratização de uma ferramenta na qual cada um fala o que quer sem enxergar muitas consequências, damos cada vez mais espaço pra quem odeia e pra quem acredita em qualquer notícia que vê, isso é uma combinação perigosa.
Mesmo com todos os incentivos à leitura, atualmente, algumas pessoas ainda não são capazes de ler uma notícia completa antes de opinar sobre, ou procurar pesquisar mais a fundo, leem a manchete e pronto, viram automaticamente especialistas, o que vale na corrida das argumentações é quem responde e opina sobre o assunto mais rápido, mesmo que não dê tempo de absorver a informação na tela ou sequer checar se ela é verdadeira. ­
Vivemos uma geração em que há toda uma gama de informações mas as pessoas são atraídas cegamente para a informação falsa, para informação conspiratória, chegam a defender cegamente o direito de páginas falaciosas continuarem a funcionar e a divulgar notícias Falsas. Tudo para abraçar o status "cool", o status "diferentão" da sociedade, o status "sou mais esclarecido que você". É comum encontrar pessoas prepotentes que tem absoluta certeza que "Eu tenho mais conhecimento que todos os professores de história e faculdades do país e tudo que eles ensinam está errado, e eu e meu youtuber conspiratório favorito estamos certos".
Nesse meio tempo entre um clique de informação e a reflexão sobre o assunto, pensamentos opostos não são bem quistos e hoje, debater ideias divergentes em redes sociais só nos levam ao desgaste físico e mental.
A impressão que temos lendo comentários de portais de notícias por exemplo, é que a vida não tem mais valor nenhum, viramos "bichos escrotos que saíram dos esgotos" e só encontramos ódio sendo destilado. Pessoas fracassadas na vida e frustradas que se escondem atrás de fakes para atacar gratuitamente qualquer um que fique em seu caminho é o que prevalece. Parece que a maioria dos internautas não conhece a palavra respeito, a maioria não sabe pedir desculpas, nem sabem assumir depois de um debate "eu errei" ou "realmente, minhas fontes são duvidosas", não, a internet hoje é o berço, a escola primária, o ensino médio e a faculdade de formar pessoas prepotentes, cheias de razão, egoístas, capazes de morrer por suas convicções.

Algo que foi aprimorado para ser uma ferramenta que ajuda as pessoas, acabou se tornando também um antro de racismo, machismo, homofobia, gordofobia e todo tipo de ódio que possa existir. Não é a toa que em "A Era de Ultron", o robô construído para salvar o mundo conclui que o mundo só seria salvo com a destruição da humanidade após navegar alguns minutos na internet.




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.